Você pode mudar os seus hábitos. Saiba como!

Você pode mudar os seus hábitos. Saiba como!

Stephen Covey, autor dos 7 hábitos das pessoas altamente eficazes resumiu bem: “Plante um pensamento, colha uma ação; plante uma ação, colha um hábito; plante um hábito, colha um caráter; plante um caráter, colha um destino.”

Às vezes não nos damos conta do poder que o hábito tem sobre nossos resultados, e quando tomamos consciência disso, nem sempre estamos dispostos a abrir mão de um prazer em detrimento de um objetivo maior. É uma escolha realmente difícil – comer aquele chocolatinho depois de um dia estressante ou manter a dieta para se sentir melhor.

E se não tivéssemos que escolher todas as vezes que nos deparamos com situações “entre a cruz e a espada”. Afinal, não é exatamente isso que fazemos quando temos hábitos?

Um hábito, por definição, é algo que fazemos sem pensar. Um comportamento que surge de forma espontânea, não consciente e não intencional.

A construção de hábitos é um mecanismo de autoproteção do cérebro, que, visando guardar energia para atividades cruciais, automatiza todo o resto. Imagina ter que tomar centenas de milhares de pequenas decisões toda hora? Ficaríamos empacados a maior parte do dia.

Ao decodificar como os hábitos acontecem percebemos 3 etapas:

⦁ A deixa ou gatilho, ou seja, o que dispara um determinado hábito. Por exemplo, quem tem o hábito de comer uma guloseima ou fast food depois de um dia estressante, tem como gatilho, provavelmente, o estresse, o horário, ou a finalização do expediente sem grandes realizações.
⦁ A rotina, que é o que acontece automaticamente quando o gatilho é acionado.
⦁ E, por fim, a recompensa, que é o ganho esperado com a prática da rotina. No caso do nosso exemplo, o conforto, alívio ou sensação de prazer proporcionado pela combinação do sal ou açúcar com a gordura.

Sabendo disso, podemos hackear nosso sistema, mantendo o gatilho e a recompensa, mas alterando a rotina, o que tornará a mudança do hábito mais fácil. No caso do exemplo acima, uma nova rotina poderia ser a prática de mindfulness guiada, que aconteceria mediante o mesmo gatilho e com a mesma recompensa de alívio e sensação de prazer.

Contar com uma rede de apoio para a incorporação da nova rotina faz toda a diferença para conquistar pequenas vitórias, que, ao longo de dias, semanas e meses, acumularão grandes resultados, retroalimentando o ciclo de autoestima e força de vontade.

Bora mudar os hábitos que não nos levam para frente?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//

Feito com WP360 by StrazzaPROJECT